Destaques

segunda-feira, 15 de abril de 2019

PsicoNerd Web #1 - A vida de pressiona? Seja como o carvão!

 Olá, tudo bem?

Saiu o primeiro episódio do PsicoNerd Web (episódio exclusivo para a internet), em todas as minhas redes sociais:

Escute no Spotify: https://open.spotify.com/episode/1i51b2DjxyUvqUgqMWKVqL

No player abaixo:




Ou, veja no Youtube:



Abraços e até o próximo post!

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Formas de escutar o PsicoNerd - Podcast.


Olá!
Vou atualizar por aqui os links de acesso para escutar o PsicoNerd, via players de podcast. Deixem suas sugestões e dicas para futuros episódios!

Spreaker (basta dar o play abaixo, ou clicar nos links para ir para a página inicial):

Spotify:

https://open.spotify.com/show/5JOMOzYkuFHYrOba62GHEN

Whooshkaa:
No iTunes:
https://podcasts.apple.com/br/podcast/psiconerd/id1459325962

Abraços e até a próxima!

terça-feira, 2 de abril de 2019

Psiconerd já disponível em Podcast no Spotify!

Acesse o link abaixo, e escute os episódios de PsicoNerd! Em breve estarei publicando inéditos!

https://open.spotify.com/show/5JOMOzYkuFHYrOba62GHEN

Te aguardo lá! Abração!

quinta-feira, 28 de junho de 2018

[RELACIONAMENTOS ABUSIVOS] – Grupo de suporte (Campos RJ)

Olá a todos!
Estou planejando a criação de um grupo de suporte para pessoas que viveram, ou vivem, em um relacionamento abusivo. A ideia é criar um espaço acessível e seguro, para que todos possam trocar suas experiências e buscar o suporte que muitas vezes não temos coragem, ânimo ou energia para corremos atrás.
 Por isso, conto com a ajuda de todos, respondendo ao questionário no link abaixo (levará em torno de 5 minutos para responder). Há mais detalhes sobre a proposta nele.
Peço também a colaboração para compartilhar o link, com pessoas, ou grupos que possam ter o interesse.
OS.: Grupo na área de Campos dos Goytacazes (RJ). Me coloco a disposição para mais esclarecimentos.

https://goo.gl/forms/rl3jDNoAkXTuvWuq2 

sábado, 7 de outubro de 2017

PsicoNerd - Meu projeto para TV em andamento.

Por Elias Ribeiro.
O que eu tenho feito nos últimos meses? Bem, eu resolvi escrever este texto para todos os meus projetos, não só para divulgar, mas também para justificar minha ausência.

Atualmente, eu estou envolvido com um projeto para um canal local (D+ TV canal 19 pela VerTV), aqui de Campos (RJ), em um programa de psicologia, onde eu não só produzo, como também apresento. É algo ainda experimental, e a cada episódio venho tentando testar coisas novas.

O objetivo é levar curiosidades sobre psicologia e relacionamentos, para pessoas que tenham interesse, com uma linguagem facilitada. O nome do projeto? PsicoNerd!

Criei um canal, que praticamente não divulguei (estou fazendo isso agora rs), e lá coloco os programas que foram ao ar, e também versões estendidas desses programas.

O canal é bem desconhecido e quase não há visitas, mas resolvi contar com a ajuda de vocês para movimentarem lá e me ajudarem com suas críticas e sugestões.



Playlist com a primeira temporada (no momento em andamento): 


Aguardo vocês lá!
Um grande abraço e até a próxima postagem!

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O amor é uma escolha! E isso é maravilhoso para você...


Eu acredito de verdade no amor! Confesso que sou o típico romântico incorrigível, do tipo que faz planos e tenta fazer do dia de hoje o dia mais especial da vida de alguém. Mesmo depois de sofrer toda sorte de decepções, porque essa é uma consequência possível de todo romance, ainda insisto em levantar a cabeça, seguir em frente e continuar me apaixonando pela vida, pelo dia, pelas flores e também, por que não (?), por pessoas.

Eu já acreditei naquele amor do Walt Disney, perfeito, predestinado, ardente, quase mágico... Mas, com o tempo nós vamos descobrindo que quando se trata de sentimentos, é necessário evoluirmos nossos conceitos. O amor existe, mas não é necessariamente cego, nós é quem confundimos ele com outros sentimentos.

O amor é muito mais bonito e forte, por dois motivos que explicarei mais à frente nos tópicos. Primeiro, ele é uma das características mais forte de todas as relações, a ponto de nos melhorar como pessoa. E o segundo motivo, embora não pareça, o amor não é algo tão inesperado, ou imposta, o amor é a decisão mais bonita que você vai tomar na vida e você deve dar a alguém que realmente mereça.


Separando amor de paixão.

Infelizmente o amor é comumente confundido com a tal da paixão. Não é para menos, a paixão é atração quase que no seu sentido mais literal. Queremos estar com alguém, pensamos em alguém, desejamos alguém e a princípio a sensação de se estar com esse alguém é maravilhosa, mas quando é paixão, quase sempre termina em decepção.

O motivo disso é que a paixão é o que chamamos na psicologia de projeção. Em outras palavras, é quando você enxerga em outra pessoa suas características internas e ignora os defeitos, as manias e outras características que você provavelmente não iria gostar. Simplificando mais ainda, você confunde aquela pessoa real com o príncipe, ou a princesa, que você imaginou a vida interna.

Então, antes de dizer que o amor é cego lembre-se: era paixão. A paixão é menos tolerante que o amor. Ela é imediata, física, e impulsiva, e falando ela parece ruim, mas não é. Apesar de tudo, a paixão é necessária. Sem ela não há atração, e sem atração você não encontrará o amor.


E o que é amor?

O amor enxerga bem e muito bem. Amar não é se sentir atraído, mas tem a ver com aceitar o outro como ele é. Com seus defeitos, suas manias e todas as imperfeições. O amor surge justamente quando enxergamos além da atração e das qualidades. É quando nos damos conta que quem está com a gente, mesmo com todos os defeitos e imperfeições, é a pessoa com quem você gostaria de passar a vida.

O amor não é algo imposto a você. O amor é uma decisão sua. É decidir aceitar o outro do jeito que ele é, sem ilusões de que ele, ou ela, vai mudar algum dia, porque você já o aceita do jeito que ele é. É fazer concessões, porque você sabe que não vão concordar em tudo, é ser tolerante, porque em algum momento esse alguém vai fazer algo “insuportável” para você, é saber que mesmo depois de uma terrível briga, você ainda vai está cuidando da pessoa mais preciosa da sua vida, amor é abrir mão do próprio ponto de vista para se colocar no lugar de outra pessoa...

Amor é uma decisão quase lógica, pois estamos entregando nosso futuro a outra pessoa, e quando decidimos amar, precisamos ter certeza de que confiamos nossa vida a outra pessoa. Logo é a decisão mais importante da sua vida.


E os sentimentos?

Eu disse que amar é uma decisão, mas isso não significa que não há sentimento envolvido. Não podemos amar alguém que não signifique nada para nós. Muito pelo contrário, é aí que mora a importância da paixão. O amor é uma evolução natural da paixão.

O ideal é que paixão e amor andem juntos, a diferença está no controle. Quando amamos, nós também decidimos conquistar a mesma pessoa todo dia. Não faz sentido escolher estar com alguém que não se tenha atração.

Então amar é...

Amar é dar a liberdade para nossos amados e amadas serem quem eles devem ser. É aceitar o outro como ser humano. É tudo suportar, é ser verdadeiro, bondoso, é ser paciente, é ser justo e acima de tudo é ser leal.

Amar é uma decisão muito grande para desperdiçarmos com qualquer um, e é justamente por isso precisamos que ele seja reciproco. Então, se você está nesse time de pessoas fortes o suficiente para tomar uma decisão tão grande, dê seu amor para quem realmente merece.
O amor é o maior tesouro que uma pessoa pode oferecer a outra.

Um grande abraço,
Elias Ribeiro.


PS.: estarei falando desse tema no PsicoNerd, dia 11/08. Tentarei postar o vídeo na semana seguinte.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Relação abusiva – Relato real de um homem.

Predadores não escolhem suas presas por gênero. E sim! Eu sou um homem, já fui vítima de uma relação abusiva e este é um relato real. Relato que ponderei muito antes de escrever e até mesmo tornar público, não só pelos envolvidos, mas também por mostrar um ponto fraco... uma fragilidade pessoal.

Cheguei à conclusão que não poderia ficar quieto depois de ser procurado eletronicamente por um grupo considerável de pessoas, predominantemente mulheres, que me relataram todo tipo de abuso, começando pelo emocional, físico e também sexual. O que todos tinham em comum? Esses abusos foram praticados por seus parceiros, ou parceiras.